Notícias

Aline Costa

08/06/2018

Artigo

A responsabilidade nossa de cada dia

Desde crianças temos dificuldades em trabalhar em equipes, temos uma tendência para caminhar para lugares solitários onde cada um manda nas suas ações como bem entende. Quando na escola somos obrigados aos trabalhos em grupo nascem em nós os mais variados sentimentos, e as mais variadas ações também, nos escoramos em outro, brigamos com todos que discordam, fazemos de conta que não estamos ali em uma espécie de invisibilidade de responsabilidades ou fazemos tudo sozinhos e levamos o restante nas costas. Nossa espécie que é definida como um ser social, tem dificuldade nessas sociedades. As reações diante de trabalhos em grupo nos trazem sentimentos quase primitivos, mas qual a razão de termos tanta dificuldade em manter a harmonia e uma divisão justa de trabalho em grupos?

Para mim a resposta está no senso de responsabilidade, na capacidade que cada indivíduo tem de entender que faz parte do grupo e que possui responsabilidades com este. Sempre que acaba um evento onde muitas pessoas participam o que fica para traz e uma quantia enorme de lixo, lixo este que não apareceu lá sozinho, mas foi sim levado e abandonado por grupos de pessoas que não se responsabilizaram pela sua produção. Se observamos este comportamento simples e tão normal em nossas vidas vamos entender que não nos responsabilizamos por tudo o que produzimos, ou não nos vemos como fazendo parte do grupo de forma ativa. Se jogo lixo no chão estou sujando o meu próprio espaço, é como limpar a mão suja de lama no rosto, continuamos sujos mas achamos que estamos limpos.

E necessário a responsabilização de nossas ações, sejam elas individuais ou em grupos, para que não exista assim o aluno que nada faz nos trabalhos, mas pede para colocar seu nome ao final. Ou para impedir que só nos preocupemos com o nosso pequeno mundo, numa doce ilusão que esse mundo está isolado e não é afetado por mais ninguém.  Responsabilidade é uma característica construída em nossa personalidade e os pais tem papel fundamental em fazer com que a criança entenda que ela faz parte de um grupo maior e que suas ações trarão consequências para esse mundo, devemos estimular a noção de responsabilidade em todos os contextos. As ações simples dizem muito sobre nossa noção de responsabilidade, o transito, a fila do supermercado, o troco nos dado errado, até a forma como gerenciamos empresas e pessoas. Temos que saber que somos responsáveis pelo que produzimos, pelo impacto que temos na vida dos outros pois só assim teremos grupos de trabalho que sejam bacanas para se trabalhar, onde exista troca, respeito, onde cada um esteja preocupado não só com sua parte.

Nosso gosto por estar em grupo consiste também em acreditar que este grupo se relaciona de forma justa, onde todos ocupam seus lugares e se responsabilizam por ele. Então, vamos jogar nosso lixo fora e parar de esconde-lo debaixo do tapete?!!

 

Autor
Aline Costa

Psicóloga, Coach, Consultora e Palestrante.

Ver posts